Quem sou eu

quarta-feira, maio 25, 2011

Lenda: "De carater fantástico e/ou fictício, as lendas combinam fatos reais com irreais que são meramente produto de imaginação aventuresca" (wikipédia)

Saudações traseuntes deste blog.
A definição acima é dada pelo wikipédia sobre o tema que desejo pensar com vocês: MATURIDADE realidade ou ficção???

Estou respirando nos ultimos 6 anos uma experiência muito interessante.
ela é intensa como uma montanha russa e tem suas nuãnces e divergente como bebida gelada em dia muito frio.
ela não tem uma regra única para todos(as) e nem um tempo certo para acontecer, dizem que as vezes nem acontece.
As vezes penso se ela na verdade não é uma lenda, uma fantasia, um factóide.
A maturidade não é como um remédio que vem com uma bula explicativa, apesar que as vezes ela tem função medicinal para pessoas.
Ela não tem como ser medida.
É metamórfica e não obriga ninguém a possui-la, porém dá dicas no desenvolver da vida.
Quero agora citar de dicas que ela dá:

1- ensina a falar cada vez menos (se você conhece os protocolos os protocolos para resolver um dito "problema", não precisa alardear, apenas faça)

2- ensina que o tempo pode ser um grande aliado (não podemos adiar ou acelerar o tempo por isto é bom te-lo como amigo) e,

3- o "não" pode ser também uma resposta positiva ( ouvir um não e não focar nele pode ter te livrado de um grande problema).

A maturidade, ao meu ver, mesmo tendo vida própria, poder e sabedoria, não é ditadora.
Saber se ela é uma lenda ou não requer um exercicio muito intenso para mim pois sou observador de detalhes.
Ter a sensibilidade para perceber quando devo agir e retroagir.
Dar perdão e aceitar perdão.
Me aceitar com minhas falhas.
Aceitar o outro com as suas.
Não entrar em traumas por descobrir que não posso ser amigo de todos(as) e vice-versa.
Estou curtindo a tal lenda Maturidade e suas variações e quero mais de sua amizade.
Um dia escrevo mais sobre isto.
Até breve, enquanto o breve for nosso futuro...

Um comentário:

Alê disse...

Fábião, não sou muito bom com as palavras, sobretudo tratando-se de caráter refleximo como esta que vc postou, mas gostei bastante do conteúdo, em especial os aspectos práticos: "Ter a sensibilidade para perceber quando devo agir e retroagir.
Dar perdão e aceitar perdão.
Me aceitar com minhas falhas.
Aceitar o outro com as suas.
Não entrar em traumas por descobrir que não posso ser amigo de todos(as) e vice-versa."
Muito bom.
Que cresçamos em maturidade.
Abs mano!
Alê